SPFW Verão 2013: Destaques do Segundo dia

Paula Raia

Paula Raia abriu o segundo dia de SPFW com um desfile off-bienal. A ex-Raia de Goeye apresentou uma coleção minimalisma-luxuosa em sua loja.

As peças brincavam de um jogo de esconde e revela. O tule aparecia recortando vestidos longos, tranformando-os em mínis, e fazendo as vezes de meia-calça de curtos. Um primor o trabalho com os botões e de textura que o trançamento de tecidos proporcionou. Enriqueceu a coleção ainda mais. Os tecidos utilizados foram a seda, georgette de seda e tule e a cartela de cores era leve, contando com branco, alaranjado e marrom.

 

Ellus

Com inspiração em um mergulho noturno, a Ellus, tradicional marca de jeanswear, apresentou uma coleção sport deluxe. Ao contrário do dia anterior, a modelagem já aparece mais ajustada – apesar de alguns casacos com mangas mais amplas – e as peças são super usáveis, facilmente transponíveis para as ruas. O peplum, tendência internacional, aparece transformado em cinto grosso, marcando a cintura. O jeans veio metalizado, sofisticando a coleção. Além do metal, a cartela de cores engloba o branco, o azul e preto – metálico também.

 

Movimento

Bacana o jeito como a Movimento inicou seu desfile na SPFW. No primeiro look, a marca de beachwear apresentou uma jaquetinha militar, com o tradicional abotoamento duplo e numa estampa colorida  e tropical. A viseira dourada com corrente acompanha, e reforçava a inspiração militarista da coleção. Desfilaram maiôs emagrecedores (possuem aquela tira sinuosa de tecido no meio), tomara que caia de babados, recortados (os mais bonitos), biquínis com muitas tiras (difíceis de irem para a areia), e os menores, com calcinhas pequenininhas. A movimento trouxe uma coleção bem diversificada, cheia de opções, como a moda praia deve ser.

 

Ronaldo Fraga

Segundo o estilista, o ponto de partida do verão 2013 foi a sua parceria com a Cooperativa de Biojoias de Tucumã, do sudeste do Pará; tanto que a coleção foi intitulada “Turista Aprendiz na Terra do Grão-Pará”. Se trata de uma coleção de texturas. Nela encontramos a madeira in natura, o paetê desenvolvido a partir do papelão e o trabalho em marchetaria saltando das peças, em um visual 3D interessantíssimo. A coleção traduz em estampas a tropicalidade da região Norte, com desenhos de pássaros e muitas folhagens. O linho conferiu a leveza necessária ao verão brasileiro e a silhueta era ampla, porém não estruturada, como as que tem sido apresentadas. As formas amplas na coleção do Ronaldo se devem ao excesso – bem pensado, claro, de tecido.

Fotos: Divulgação / Agência Fotosite



COMENTÁRIOS

NOME*
E-MAIL* (Não será publicado)